terça-feira, 28 de outubro de 2014

DNJ em Timbó Grande: "Que cruzes a juventude carrega?"


Celebrar e Refletir a Vida da Juventude

Com o lema “Feitos para sermos livres e não escravos”, inspirado no texto do profeta Jeremias (Jr 22,30), realizou-se em Timbó Grande, nos dias 18 e 19 de outubro de 2014, o Dia Nacional da Juventude (DNJ) da Microrregião Pastoral de Santa Cecília, envolvendo as três paróquias: Santa Cecília, Santo Antônio e São José, com mais de 200 jovens participantes.
Nos dois dias em que passaram juntos, no Parque Castelo Branco e na Igreja Matriz, os jovens e colaboradores, participaram do acampamento, rodas de conversa, formação, gincana, luau, palestras, adoração, celebrações da realidade juvenil e da Eucaristia.
A mística de abertura, conduzida pelo Pe. Moacir Caetano, convidou os participantes a refletir sobre as cruzes que os jovens carregam, nesse momento, foi plantada uma cruz de cedro para lembrar que esse símbolo fortalece o Cristão. A primeira palestra conduzida pelo seminarista da teologia, Edimar Blascoski, refletiu sobre o lema do encontro. Na sequência  Pe. Valmir Pasa conduziu um momento de Adoração ao Santíssimo Sacramento, trazendo novamente a reflexão sobre a liberdade do jovem. Ao fim da noite de sábado, realizou-se uma gincana e um luau, para a integração e logo após deu-se o pernoite nas barracas.
Ao raiar do Dia do Senhor, após a oração inicial, realizou-se a caminhada com a cruz (que pesava seus 200 quilos), saindo do acampamento, passando a avenida principal até chegar na Igreja Matriz. Após o café, os jovens participaram de cinco oficinas, no formato de rodas de conversa, que tinham os temas: Trabalho e Juventude, coordenada por Carlos André Basílio, Educação e Juventude, coordenada pela professora Claudenei Guedes dos Santos Varela, Fé e Juventude, coordenada pelo seminarista André Juliano de Souza, Direitos e Deveres Humanos, coordenada pelo seminarista Edimar Blascoski e Sexualidade, coordenada pelo Médico Efraus Hartmann. Os grupos partilharam seus trabalhos, em forma de teatro, músicas e reflexões.
Após o almoço aconteceu um momento de animação, apresentações culturais e a convivência entre os participantes. O encerramento deu-se com a Missa de envio, presidida pelo Pe. Caetano e concelebrada pelo Pe. José Marques, de Santa Cecília. Os organizadores agradecem a comunidade paroquial, ao grupo de Jovens JAUC, aos Cursilhistas da Paróquia Santo Antônio, às secretárias paroquiais e a tantos outros que não mediram esforços para a realização dessa celebração da vida da juventude. A cruz de cedro que estava presente nos dois dias será replantada novamente no parque onde aconteceu o acampamento e os momentos iniciais.
Carlos André Basílio
Ir. Regiane Dutra Freire

Um comentário:

  1. E assim caminha a juventude viva do contestado...

    ResponderExcluir